A candidíase vaginal é uma infecção muito comum na mulher devido ao aumento da população do fungo Candida albicans, que está normalmente presente na flora da região íntima da mulher, mas que se desenvolve muito em algumas situações.

A candidíase vaginal é mais frequente em grávidas e mulheres com o sistema imune enfraquecido e, algumas das principais causas incluem o uso excessivo de antibióticos ou corticoides, a diabetes ou os maus hábitos de higiene, porque facilitam o crescimento de fungos.

Porém, a candidíase vaginal tem cura e o seu tratamento deve ser feito com o uso de comprimidos que se podem tomar ou colocar na vagina ou mesmo com pomadas antifúngicas receitadas pelo ginecologista.

Além disso, a candidíase vaginal não é uma doença sexualmente transmissível, mas durante o tratamento o casal deve utilizar preservativo para evitar transmitir fungos de uma pessoa para a outra e, em muitos casos, o tratamento deve ser feito também pelo homem, mesmo que não tenha sintomas, para evitar a recorrência da infecção.

Sintomas da Candidíase Vulvovaginal

Os sintomas da candidíase vaginal, geralmente, aparecem quando a imunidade do organismo está diminuída e incluem:

  • Corrimento de cor branca, tipo leite coalhado;
  • Coceira intensa e sensação de ardência na região íntima;
  • Dor e ardência durante o contato íntimo;
  • Inchaço e vermelhidão da região íntima.

A mulher com estes sintomas deve consultar o ginecologista para fazer o diagnóstico da infecção através de um exame à vagina, como o Papanicolau e, caso necessário iniciar o tratamento adequado.

Quando a mulher tem candidíase, pode transmitir ao homem durante as relações, mas geralmente, os homens não desenvolvem sintomas, podendo voltar a infectar a mulher depois do tratamento e, por isso, quando a mulher tem candidíase o homem também deve fazer o tratamento mesmo sem sintomas.

Fatores de Risco para Candidíase Vulvovaginal

Entre os fatores que podem aumentar a probabilidade de sofrer uma infecção por fungos da levedura são os seguintes:

  • Situações que podem causar alterações hormonais, como o uso de contraceptivos orais, gravidez, menopausa ou o uso de esteróides
  • Antibióticos de amplo espectro
  • Lavagens vaginais
  • Diabetes, especialmente quando o seu nível de açúcar no sangue não está devidamente controlado
  • Um sistema imunológico danificado por condições como o HIV
  • Tratamento para Candidíase Vulvovaginal
  • Dependendo da gravidade da infecção, o médico pode recomendar medicamentos antifúngicos vendidos sem prescrição médica. Medicamentos antifúngicos estão disponíveis em comprimidos orais, cremes intravaginais ou supositórios.

Se você é diagnosticado com uma infecção por fungos, siga as instruções do ginecologista.

Deseja agendar uma consulta ou tirar dúvidas? Clique aqui. (62) 3274-2320

Open chat
Olá!
Em que posso lhe ajudar?
Powered by